quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Resenha do texto de Andrade



ANDRADE, M. C. de, "As ideias geográficas na antiguidade”; “A geografia na idademédia” e “A geografia dos tempos modernos”. In: ANDRADE, M. C. de, Geografia, Ciência da Sociedade: umaintrodução a análise do pensamento geográfico. São Paulo: Editora Atlas, 1987. P. 20-45.


Datada de 1987, a obra de Manuel Correia de Andrade intitulada “Geografia,Ciência da Sociedade: uma introdução à análise do pensamento geográfico” (SãoPaulo: Editora Atlas, 1987) traz nos seus capítulos: “As ideias geográficas naantiguidade”; “A geografia na idade média” e “A geografia dos tempos modernos” (p.20-45) as premissas do desenvolvimento dos conhecimentos geográficos na humanidadeatravés dos séculos, e como esse desenvolvimento se articulou com base emdiversos aspectos intrínsecos à sociedade.
No segundo capítulo de seu livro, “As ideias geográficas naantiguidade”, o autor disserta sobre as técnicas utilizadas nas sociedades emquestão que os permitiam sobreviver e de como o meio influenciava ocomportamento e a visão estratégica do território. Segundo Andrade, não épossível afirmar “que eles fizessem ou cultivassem uma Ciência geográfica” (p.22). No entanto, é interessante abordar o fato de o autor considerar que estespovos “cultivasse ideias de ordem geográfica” (p. 22), através de práticasempíricas cotidianas.
No capítulo subsequente, fica clara a importância com que oautor trata o desenvolvimento do pensamento geográfico através dos gregos e dascivilizações da Idade Média. Andrade expõe diversos avanços, sobretudo naastronomia, geometria e geodésia, evidenciando os conhecimentos dascivilizações cujas contribuições científicas serviram como base para as atuaisconjecturas geográficas. Andrade retrata ainda a efervescência dos pensamentosinfluenciados pela Igreja católica e o surgimento do capitalismo comercial, queserviriam como base para as transformações políticas, econômicas e sociais dosséculos subsequentes e que, dessa forma, alterariam os modelos de apropriação eexploração do espaço.
No quarto capítulo do livro de Manuel Correia de Andrade, o focoé no desenvolvimento da Geografia nos tempos modernos. O autor se utiliza deacontecimentos como a Segunda Guerra Mundial para relatar a influência dosaspectos políticos e econômicos na apropriação do espaço. Por fim, Andrade dizconsiderar os “conhecimentos geográficos esparsos e interligados às váriasciências” (p. 44). Sendo assim, o autor ao final do capítulo cita importantesnomes ligados ao conhecimento científico e suas particularidades que osaproximam do estudo da Geografia.
Durante todos os capítulos abordados, a principal ideia retiradaé a de que a geografia, enquanto ciência do espaço, não é algo estático,imutável, mas sim resultado da combinação de diversos fatores de cunhopolítico, cultural e social, retratados com excelência pelo autor através deuma retrospectiva histórica que não apenas narra os fatos acontecidos, mastambém os atrela ao desenvolvimento do conhecimento geográfico desde os povospré-históricos até as sociedades dos tempos modernos. Este, entre outrosmotivos torna a leitura válida. De forma clara e precisa, o autor liga odesenvolvimento das civilizações ao conhecimento científico e geográfico daépoca, evidenciando, além dos grandes feitos dessas sociedades, a forma comoutilizavam esses conhecimentos em seu próprio benefício econômico, social ecultural. Como o nome do livro nospropõe, Andrade irá ao longo dos capítulos abordados nos mostrar como aGeografia influencia e é influenciada pela sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário